Olho d'água, v. 3, n. 2 (2011)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

A história compartilhada na literatura contemporânea: Paradise, de Toni Morrison, e Rosa Maria Egipcíaca da Vera Cruz, de Heloísa Maranhão

Marcela de Araújo Pinto

Resumo


Este artigo objetiva analisar de modo comparativo os romances Paradise, da autora norte-americana Toni Morrison (1999), e Rosa Maria Egipcíaca da Vera Cruz, da autora brasileira Heloisa Maranhão (1997), como leituras da humanidade em movimento. Os dois romances revisam o conceito histórico de nação ao focalizarem personagens híbridas, que empreendem jornadas em busca de um lugar para morar, em espaços inconstantes e escopos temporais seculares. Da análise entre essas duas narrativas delineia-se a ideia de “história compartilhada” nas metáforas elaboradas pela linguagem; na narrativa que constrói subversões de tempo cronológico e espaço fixo; na problemática da referência da linguagem ao “passado histórico”; e em processos de hibridação transformativos do campo do imaginário da sociedade contemporânea.


Texto Completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Resultado de imagem para erih plus periodicos

Resultado de imagem para livre periodicos

Resultado de imagem para endereço imagem redib 

Resultado de imagem para redib

Resultado de imagem para mla international bibliography

Resultado de imagem para oaji periodicos

Resultado de imagem para capes periódico